Joia olímpica, Barco a Vela é atração do Sesc Verão no Grande Lago

 

Circuito Regional do Sesc Thermas leva modalidade para cinco cidades; atividade é gratuita

 

Na terça-feira (23), a cidade de Paraguaçu Paulista recebe uma das modalidades com maior número de medalhas conquistadas em Olimpíadas pelo Brasil: o barco a vela. A atividade promovida pelo Sesc Thermas de Presidente Prudente em parceria com o Sincomércio e a Prefeitura Municipal de Paraguaçu Paulista será levada para cinco cidades do Oeste Paulista durante o Sesc Verão 2018.

Com Richard Andersen (Dick), da Escola de Vela Dick Sail, de São Paulo (SP), o esporte é apresentado pela primeira vez no Balneário de Paraguaçu Paulista. A atividade será realizada das 14h às 19h.

“É a primeira vez da modalidade no Sesc Verão. Verificamos que várias cidades possuem balneários ou são banhadas por rios. Desta forma, acredito que podemos potencializar e incentivar o uso das praças esportivas por meio do barco a vela”, fala o monitor de esportes do Sesc Thermas, Daniel Yonashiro.

A vela, ou iatismo, é uma modalidade que envolve barcos movidos apenas por propulsão. “Iremos levar dois veleiros para os locais que receberão o circuito. São equipamentos que usam apenas o vento e a vela como forma de propulsão. Assim, dialoga com as características regionais e integra o indivíduo com o meio ambiente”, comenta.

O circuito

O Circuito Regional de Barco a Vela tem início na terça-feira (23), no Balneário de Paraguaçu Paulista.

Em seguida, passa pelo Parque do Figueiral de Presidente Epitácio (quarta, dia 24); Balneário Municipal de Panorama (quinta, dia 25); Balneário Bom Futuro de Presidente Bernardes (sexta, dia 26); e sábado (27) e domingo (28), no Balneário da Amizade de Presidente Prudente. Em todos os locais, a atividade será realizada das 14h às 19h.

A participação é gratuita, com indicação para pessoas acima dos 16 anos. Menores deverão ter acompanhamento de um adulto responsável.

Barco a Vela

Os barcos a vela são utilizados como meio de transporte desde a antiguidade. A vela tornou-se esporte olímpico nos Jogos de Paris em 1900, com apenas três classes em disputa. Desde então, o esporte tem sido praticado em todas as edições, com exceção dos Jogos Olímpicos de 1904.

No Brasil

A vela chegou ao país no fim do século 19, trazida pelos europeus. Em 1906, surgiu o Iate Clube Brasileiro, em Niterói, no Rio de Janeiro. A primeira regata nacional foi o Troféu Marcílio Dias, realizado em 1935. Desde 2013, o desenvolvimento da vela no Brasil está a cargo da Confederação Brasileira de Vela.

O Brasil tem tradição incontestável na modalidade em Jogos Olímpicos. Os maiores atletas medalhistas do país são os velejadores Torben Grael e Robert Scheidt, que detêm 12 medalhas. A vela é a segunda modalidade com o maior número de medalhas olímpicas na história do esporte do Brasil: 18 ao todo, atrás apenas do judô, com 22.

SERVIÇO

SESC VERÃO

Circuito Regional de Barco a Vela
Com Richard Andersen (Dick), da Escola de Vela Dick Sail, de São Paulo (SP)
Dia 23, terça, das 14h às 19h.
No Balneário de Paraguaçu Paulista (SP).
Dia 24, quarta, das 14h às 19h.
No Parque do Figueiral de Presidente Epitácio (SP).
Dia 25, quinta, das 14h às 19h.
No Balneário Municipal de Panorama (SP).
Dia 26, sexta, das 14h às 19h.
No Balneário Bom Futuro de Presidente Bernardes (SP).
Dia 27 e 28, sábado e domingo, das 10h às 12h e das 14h às 17h.
Na Represa da Cidade da Criança de Presidente Prudente. Grátis. 16 anos.
Menores de 16 anos devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis.

Rio de Janeiro – Competição de Vela, barco de quilha fixa para 3, 2 e 1 pessoa, das Paralimpíadas Rio 2016, na Marina da Glória (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Comments

comments