Morte de mulher em estádio choca moradores de Florínea: ‘Cena horrível’

 

A morte de uma mulher de 41 anos, cujo corpo foi encontrado nu e com marcas de violência dentro do Estádio Municipal de Florínea, no sábado (31), chocou os moradores da cidade, que tem cerca de 3 mil habitantes.

Catarina Alves, que mora próximo ao Estádio Municipal, diz que nunca tinha visto um crime como esse na cidade. “Nasci e moro aqui há 55 anos. A cidade sempre foi pacata e tranquila, mas quando soube do que aconteceu fiquei muito chocada e assustada. Além de encontrarem ela nua e morta, a mulher estava toda machucada. Nunca vi um crime bárbaro desse aqui na cidade. Que coisa terrível e que tempos difícieis estamos vivendo”, lamenta.

Ela diz que o estádio é frequentado por crianças nos fins de semana, que vão ao local para treinar. “Algumas crianças estavam no local treinando e, por sorte, não tinham visto o corpo. Imagina que cena marcante ver a mulher toda nua e machucada. Horrível”, ressalta.

A vítima, Andreia Benedita de Jesus, era de Palmital (SP) e morava há pouco tempo na cidade. A moradora Alessandra Rodrigues dos Santos, que também mora perto do estádio, conta que  conhecia Andreia. “Eu já conversei com ela e era uma pessoa que aparentava ser tranquila e a via sempre brincando com as crianças. Fiquei muito assustada, porque fui eu quem encontrou o corpo e acionou a Polícia Militar. Foi a primeira vez que vi uma pessoa naquele estado. É muito assustador”, diz.

Entenda o caso
Andreia Benedita de Jesus foi encontrada morta e com marcas de violência pelo corpo no interior do Estádio Municipal de Florínea, no sábado (31).

Segundo a Polícia Militar, uma moradora viu o corpo e acionou a PM. Os policiais foram até o local e constataram que a mulher estava sem vida, com marcas de violência no pescoço e corpo. Ao lado da vítima foi encontrado um cachimbo de crack.

Durante patrulhamento na área um suspeito foi detido. Segundo a PM, o rapaz afirmou que foi até o campo de futebol com a vítima e um amigo na noite de sexta-feira (30). Lá ele teria tentado manter relação sexual com a mulher, mas ela se recusou e desferiu um tapa nele. Ele então deixou os dois no estádio e foi embora.

O suspeito foi encaminhado para a delegacia, onde foi ouvido e liberado. A polícia registrou o caso e apura se a mulher foi vítima de estupro. Ninguém foi preso. Fonte: G1

Comments

comments