Polícia recaptura mais dois internos da Fundação Casa de Marília

 

Foram recapturados outros dois jovens que estavam foragidos da Fundação Casa de Marília (SP). Segundo a Polícia Civil, eles foram encontrados na quinta-feira (6) depois de fugir em uma rebelião que causou a morte de um agente socioeducativo da unidade, na noite de terça-feira (4).

Ainda de acordo com a polícia, um menor foi recapturado em Marília depois que a Polícia Militar recebeu uma denúncia que indicava o endereço onde o jovem estava. Ele confessou a fuga, foi detido e levado à Central de Polícia Judiciária.

O outro adolescente foi encontrado em Garça e também foi recapturado. Até o início da tarde desta sexta-feira tinham sido encontrados dez dos 18 internos que fugiram.

Relembre o caso

Internos da Fundação Casa de Marília (SP) deflagraram uma rebelião na noite de terça-feira (4)na unidade localizada às margens da rodovia Rachid Rayes (SP-333). Voluntários de uma igreja promoviam um culto religioso no prédio da instituição quando os menores se rebelaram e fizeram três deles reféns. Também foram reféns outros cinco funcionários do local – um deles, Francisco Calixto, foi morto após ser violentamente agredido com um cabo de vassoura. Outras duas pessoas ficaram feridas; um agente foi golpeado com uma caneta. As vítimas foram encaminhadas para a Santa Casa do município.

“A fuga foi justamente no momento em que eles dominaram os funcionários e também um grupo religioso que fazia um trabalho dentro do estabelecimento. Neste momento eles acabaram pulando os muros e não havia a presença da polícia aqui”, diz o policial militar Marcelo Martins.

Segundo a Polícia Militar, quando a equipe chegou, o local foi isolado e policiais fizeram a segurança dentro e fora do prédio. Familiares dos internos foram até a Fundação em busca de informações. De acordo com o delegado Valdir Tramontini, 18 internos conseguiram fugir, mas parte deles foi recapturada durante a semana.

Em nota, a Fundação Casa informou que “os jovens envolvidos na fuga que permaneceram no centro e os que forem recapturados passarão por uma Comissão de Avaliação Disciplinar (CAD), que vai determinar as possíveis sanções. O Judiciário e familiares dos jovens serão informados da ocorrência.”

A instituição informou ainda que vai prestar total apoio e solidariedade à família do agente morto durante a rebelião. Segundo a nota, a Corregedoria Geral da Fundação Casa vai instaurar sindicância para apurar as circunstâncias em que ocorreu a morte do servidor e a fuga dos 18 adolescentes. A Polícia Civil também vai investigar o assassinato. Fonte G1

 

Comments

comments