Usina Salto Grande completa 59 anos

 

Primeira usina construída pelo governo paulista, ela inaugurou arrojado projeto de aproveitamento hidrelétrico do Paranapanema

 

Vinte e oito de abril de 1958 – data de inauguração da hidrelétrica Salto Grande – é um marco para o setor elétrico brasileiro. O Brasil crescia, se industrializava e a demanda por energia era crescente. Nesse cenário, a escassez era uma barreira ao desenvolvimento, e os vastos recursos hídricos, uma solução. Assim, as usinas passaram a ser vetores do crescimento econômico e o Paranapanema, com seus 930 quilômetros de extensão e um desnível próximo dos 600 metros, tinha a vocação de mover turbinas e alavancar o progresso.

Localizada entre Salto Grande (SP) e Cambará (PR), Salto Grande foi a primeira usina construída pelo governo paulista e um projeto de grande repercussão nacional. Sua inauguração, há 59 anos, se deu com a presença do governador do Estado de São Paulo, Jânio Quadros, e do presidente da República, Juscelino Kubitschek, o que demonstra sua importância à época.

Pioneiro, o empreendimento possui grande valor histórico por ter participado do início da nacionalização da tecnologia hidrelétrica no Brasil e também porque suas obras e posterior operação contribuíram para o desenvolvimento local, atraindo indústrias de transformação e fomentando o transporte ferroviário.

O projeto de aproveitamento hidrelétrico do Paranapanema previa, além de Salto Grande, a construção das hidrelétricas Jurumirim, inaugurada em 1962, e Chavantes, inaugurada em 1970. O complexo hidrelétrico contemplava também a usina Capivara, que entrou em operação em 1977. Hoje são 11 hidrelétricas dispostas ao longo do rio, as oito maiores delas operadas pela Rio Paranapanema Energia, subsidiária do Grupo CTG no Brasil. A partir da usina Salto Grande, o Paranapanema cumpriria o seu destino de grande gerador de energia para o país.

Peixes para o Paranapanema

A Estação de Hidrobiologia e Aquicultura, localizada junto da usina Salto Grande, desempenha importante papel para o repovoamento da Bacia do Paranapanema com peixes de espécies nativas. No local já foram produzidos em cativeiro cerca de 27 milhões de exemplares para o programa de manejo pesqueiro da concessionária. Graças a essa iniciativa, a cada ano 1,5 milhão de novos peixes são distribuídos nos reservatórios do Paranapanema. As espécies trabalhadas – pacu, curimbatá, piracanjuba, piapara, piava-três-pintas e dourado – são importantes para a biodiversidade do rio e a economia das comunidades ribeirinhas.

Ocupando uma área de 22 mil metros quadrados, a Estação de Hidrobiologia e Aquicultura de Salto Grande pode ser visitada por estudantes de ensino fundamental e médio, universitários e por grupos de organizações ligadas à área de Meio Ambiente. As visitas são monitoradas e precisam ser previamente agendadas pelo site www.ctgbr.com.br.

UHE SALTO GRANDE

Localização: entre Salto Grande (SP) e Cambará (PR)

Início da operação: 28/4/1958

Potência: 74 MW

Área do reservatório: 14,91 km²

Perímetro: 81 km

Sobre a Rio Paranapanema Energia

A Rio Paranapanema Energia, uma empresa da China Three Gorges Corporation (CTG) no Brasil, opera e administra 10 usinas hidrelétricas, oito ao longo do rio Paranapanema, entre os estados de São Paulo e Paraná, e duas PCHs, localizadas no Rio Sapucaí-Mirim, nas cidades de Guará e São Joaquim da Barra, em São Paulo. Juntas, as duas operações contam com 2.274 megawatts (MW) de capacidade total instalada. A empresa também conta com uma sede administrativa localizada na cidade de São Paulo.

China Three Gorges Corporation

A China Three Gorges Corporation (CTG) é um grupo de energia limpa focada no desenvolvimento e operação de hidrelétricas de grande porte. A CTG também está envolvida em negócios de energia renovável, incluindo a energia eólica e a solar.

Presente em 40 países, a CTG é o maior produtor mundial de energia hidrelétrica com capacidade instalada de cerca de 100 GW, considerando-se usinas em operação e construção. Em 2015 a CTG produziu 200,98 TWh de eletricidade.

O Brasil é um país prioritário na estratégia de crescimento internacional da CTG. Desde que chegou ao país, em 2013, a CTG vem ampliando seus investimentos no país para se tornar uma empresa de energia limpa relevante. Sua subsidiária local, a CTG Brasil, é atualmente a segunda maior empresa privada de geração de energia do Brasil, com capacidade instalada de 8,27 GW. Somente em 2016, a CTG produziu 262.6TW de energia limpa.
Para mais informações: www.ctgbr.com.br

Comments

comments